Hoje volto ao blog para te dar a conhecer 4 erros no emagrecimento que provavelmente estás a cometer sem saber.

E porque é que digo que estarás a cometer estes erros no emagrecimento sem saber?

Bem, porque em 1º lugar a maioria das pessoas pensa que não consegue emagrecer por falta de alguma coisa.

Nomeadamente:

  • Falta de motivação
  • Falta força de vontade
  • Falta de disciplina
  • E até falta de ajuda

E como tal, essas pessoas sentem que são um “caso perdido”, e nem sequer insistem nos seus objetivos.

Por outro lado pode haver pequenas vitórias que se transformam rapidamente em derrotas.

Ou seja, existem demasiadas restrições alimentares ao longo do processo de emagrecimento e com o acumular dessas restrições alimentares vem sempre a explosão e em consequência o aumento de peso.

É o chamado efeito panela de pressão.

Vais restringido e negando os alimentos… e depois acabas por comer em excesso e entrar numa bola de neve.

Isto acontece muito durante os fins de semana. Durante a semana até há um controlo alimentar, mas depois no sábado e no domingo é a desgraça.

A par destas duas situações, vou dar de seguida 4 erros muito comuns que se calhar também cometes e nem te apercebes.

Fica comigo até ao final deste artigo que explico-te tudo!

1) Fatores Externos e os Erros no Emagrecimento

Os fatores externos são sem dúvida um dos erros no emagrecimento que todos nós cometemos sem nos aperceber. Até eu os cometo!

As pessoas cometem este erro porque estão habituadas a comer de acordo com um “plano mental pré-existente”.

Este plano pré-existente pode dividir-se em 3 sub-capítulos:

  1. Elas comem de acordo com o relógio; comem porque é hora do almoço ou porque é hora do jantar.
  2. Depois comem porque viram algo delicioso… comem porque houve um chamamento visual. Não é uma necessidade do corpo. Elas foram seduzidas por um fator externo, como por exemplo um bolo na montra de uma pastelaria.
  3. Depois comem de acordo com aquelas dietas super rígidas que impõem comer aqui e agora, que fui o que falei acima. Por exemplo: às 11h35 tens que comer uma maçã. Talvez o mais correto será dizer que a meio da manhã podes comer uma peça de fruta.

Ou seja, temos aqui 3 fatores externos que implicam sinais de fora.

E com isso nunca ouvimos os sinais internos.

Por isso tens que ouvir as dicas que o teu corpo te dá, em relação à fome, e não propriamente comer porque os teus familiares estão a comer, ou porque os teus amigos estão a comer… ou porque viste o tal bolo na montra da pastelaria.

Tu não és um relógio nem um robot.

Portanto não comas por comer…

Obviamente que a sociedade impõem regras mas não tens que seguir a 100% as regras, podes comer e deixar no prato o que não queres comer… por isso inventaram o frigorífico e os
tupperwares!

Repara, tu também não vais à casa de banho quando não tens vontade, certo? Então… não comas quando não tens vontade ou simplesmente porque alguém te mandou.

Aprende a ouvir o teu corpo e a tua fome.

erros no emagrecimento
Se não tens fome nenhuma, respeita o teu corpo e não o relógio

2) Comida Altamente Viciante

Este é um daqueles erros no emagrecimento que acontece mais vezes do que devia.

Falo daquelas situações em que dizes: “vou só comer uma batata frita”. Isso nunca acontece.

Tu nunca comes apenas uma batata frita. Verdade?

E isso acontece porque o teu corpo quererás mais deste tipo de comida e tu não conseguirás parar.

Eu dou sempre o exemplo do McDonalds em que quando acabo de comer um menu, seja qualquer for, fico sempre com a sensação que comia outro…

Nunca me sinto saciado apesar de ter consumido muitas calorias… e isso acontece porque não comi os nutrientes necessários à saciedade.

Ou seja, eu comi imensas calorias mas não os nutrientes!

O corpo não quer apenas calorias, ele também quer nutrientes de qualidade.

É curioso porque tu não encontras na natureza um alimento que tenha gordura e açúcar ao mesmo tempo… pois é este tipo de alimentos produzidos pelo Homem que são os mais prejudiciais e os que são mais viciantes.

Portanto o 2º erro é começar a comer comida demasiado processada, calórica e sem nutrientes essenciais. Vais ficar viciada e não vais conseguir parar.

3) A Atenção e os Erros no Emagrecimento

Nos dias que correm é normal estamos extremamente ocupados e nunca reparamos no que comemos.

Perdemos sempre uma parte essencial do pequeno-almoço, do almoço e do jantar: a comida em si.

Se não tomamos atenção ao que comemos a consequência é lógica. Passado pouco tempo o cérebro diz: tenho fome!

E este é um dos erros no emagrecimento. Já ninguém presta atenção ao que come e ao que está no prato. Todos têm pressa!

Pressa para fazer alguma coisa, para estar em algum lado, para tratar de algum assunto, etc…

Entre as várias soluções para este problema, há uma que gosto de colocar em prática e que também podes tentar fazer para que possas abrandar a tua refeição.

Da próxima vez tenta comer com a mão a que não estás habituada.

Demorarás mais tempo a comer e com isso tomarás atenção plena à tua refeição.

Se comes com o garfo na mão esquerda, passa-o para a direita; se comes com a garfo na mão direita passa-o para a mão esquerda.

Comes mais devagar e prestas mais atenção ao que comes.

erros no emagrecimento
Troca os talhares de mão e verás que comes mais devagar

4) As Emoções e as Quantidades

Quando não controlamos as emoções não conseguimos controlar o que comemos.

Aquilo que tens que fazer é desligar um pouco os teus sentimentos e concentrar-te no que estás a comer… quando acabares de comer, as tuas emoções estarão lá à tua espera.

A felicidade, a triste, a ansiedade…. podem distrair-te da tua refeição e sobretudo nas quantidades ingeridas.

Este é um dos erros no emagrecimento mais verificado! Portanto come calmamente e sem stress!

Vídeo. Erros no Emagrecimento

Como vês nenhuma destas 4 razões tem a ver com a falta de disciplina mas sim com fatores externos.

Espero que tenhas gostado deste pequeno artigo e que te possa ser útil.

Lembra-te que emagrecer é um processo a longo prazo e que os erros que cometes hoje podem ser solucionados já amanhã.

Um abraço,

Luís

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *